Saiu na Mídia

Veja o que andam falando da Vigilância Solidária


Projeto de monitoramento colaborativo combate criminalidade


31/12/1969
Fonte: Portal Quem Inova

Projeto de monitoramento colaborativo combate criminalidade



Você já ouviu falar sobre monitoramento colaborativo Em muitos bairros brasileiros, os vizinhos têm se unido por meio de aplicativos como o WhatsApp para trocar informação sobre movimentações estranhas na área e, assim, evitar assaltos e outros crimes. Aproveitando a ideia, um projeto foi criado com a promessa de diminuir a criminalidade.


https://www.youtube.com/watch?v=B4cgUjh3vSQ

 

O Vigilância Solidária permite aos cidadãos vigiar de forma colaborativa o local onde residem.  O sistema funciona por meio de câmeras integradas e compartilhamento de imagens na nuvem. O material pode ser acessado por qualquer dispositivo com conexão à internet.

 

As câmeras de segurança são instaladas com foco em ruas e avenidas locais. As gravações são consultadas pelos moradores por meio de aplicativo. O sistema conta, também, com um botão de alerta que avisa um ponto focal escolhido em caso de comportamentos suspeitos, permitindo acionar a polícia após a identificação do ato.

 


Créditos: reprodução/@Canal TecVoz/YouTube

Projeto de monitoramento colaborativo promete diminuir criminalidade

 

O empreendedor interessado na franquia Vigilância Solidária faz o investimento inicial e recebe treinamentos de especialistas e um lote de equipamentos. Pode-se atuar de duas maneiras: com uma loja física ou mantendo a estrutura tecnológica em sua casa. Os vizinhos que desejam ter acesso às gravações de sua rua ou bairro pagam a ele uma mensalidade de até R$ 49,90.

 


Créditos: reprodução/@Canal TecVoz/YouTube

Projeto de monitoramento colaborativo promete diminuir criminalidade

 

O Vigilância Solidária já foi implementado em cidades paulistas como Poá, Campo Limpo Paulista, Vinhedo, Itupeva e Jundiaí, com mais de cem franqueados. A empresa responsável, a Tecvoz, doou 500 equipamentos e sua instalação para a Prefeitura de São Paulo.